', { em: '' }); fbq('track', 'PageView'); &ev=PageView&noscript=1" /> Outubro Rosa: a importância da prevenção e diagnóstico precoce | Ateliê 2

Outubro Rosa: a importância da prevenção e diagnóstico precoce

Publicado: 11/10/2018

Outubro é o mês da luta para conscientizar as mulheres sobre a importância da prevenção ao câncer de mama através do cuidado e diagnóstico precoce. Reunimos informações importantes para te ajudar a se cuidar. 

Provavelmente você já ouviu falar do movimento Outubro Rosa, né? Esse movimento popular é conhecido e comemorado no mundo todo desde a década de 90, e tem objetivo difundir a luta contra o câncer de mama. Outubro então é um mês recheado de ações – campanhas, palestras, eventos, etc – voltados para a conscientização da importância prevenção através do diagnóstico precoce.




O câncer de mama, segundo o Inca, é o mais comum entre as mulheres, correspondendo em média a 28% dos casos no Brasil e no mundo. Pode acontecer também em homens, mas é mais raro, apenas 1%. É também mais comum em mulheres acima de 35 anos, por isso a importância de aumentar a freqüência de exames e cuidados a partir desta idade. A boa notícia é que se diagnosticado precocemente, a maioria dos casos podem ser tratados.

Ainda segundo o Inca, não existe uma causa única para o câncer de mama, mas a é idade um dos mais importantes fatores de risco para a doença. Uma média de quatro em cada cinco casos ocorre após os 50 anos. O câncer de mama de caráter genético/hereditário corresponde a apenas 5% a 10% do total de casos da doença. Portanto, cuidado e prevenção é o melhor caminho! Mas como fazer isso?

Boa parte dos fatores de risco é comportamental: obesidade, sedentarismo, consumo de bebida alcoólica, uso de contraceptivos hormonais...  Então cuidar da sua saúde alterando hábitos já é um importante começo. Outros têm a ver com a história reprodutiva e hormonal da mulher: primeira menstruação antes dos 12 anos, primeira gravidez após os 30 anos ou não ter tido filhos, não amamentar, menopausa após o 55 anos e uso de reposição hormonal. Para esses, o caminho é estar sempre atenta as mudanças do seu corpo e visita regular ao médico para exames preventivos.




O auto-exame é muito importante pois a maior parte dos cânceres de mama é descoberto pela própria mulher. Fique atenta para as alterações que ocorrem na sua mama, faça o exame de toque durante o banho ou em outro momento que você se sinta à vontade para isso. Os sintomas podem ser:

·         Caroço (nódulo) fixo, endurecido e, geralmente, indolor;

·         Pele da mama avermelhada, retraída ou parecida com casca de laranja;

·         Alterações no bico do peito (mamilo);

·         Pequenos nódulos na região embaixo dos braços (axilas) ou no pescoço;

·         Saída espontânea de líquido dos mamilos.

Lembrando que ao perceber um desses sintomas não significa que você necessariamente está com câncer, mas é importante procurar um médico para verificar a razão deste sintoma. Só um exame médico vai efetivamente diagnosticar ou descartar uma doença e quanto antes você puder fazer isso, melhor, certo? Para mulheres acima de 40 anos, além do auto-exame também é imprescindível que se faça a mamografia. O Ministério da Saúde recomenda que seja feito ao menos uma vez a cada dois anos. 

Estamos juntas nessa luta e apoiamos o movimento! Divulgar  informações, passar a adiante o conhecimento e incentivar que outras mulheres se cuidem e se previnam faz parte dessa corrente. Participe também!  Se cuide e ajude outras mulheres a fazerem o mesmo!

Fonte: http://www.inca.gov.br

Imagens: Reprodução Google

Voltar