Lavagem do Bonfim: curiosidades | Ateliê 2

Lavagem do Bonfim: curiosidades

Publicado: 11/01/2019

Para entrar no clima da Lavagem do Bonfim, reunimos algumas informações e curiosidades sobre essa tradicional celebração religiosa.

Se você é baiano, com certeza você conhece a festa da Lavagem do Bonfim! Pode até nunca ter percorrido a pé os 8km junto com o cortejo, mas garanto que conhece a tradição que há mais de dois séculos abre os festejos do verão de Salvador. Para entrar no clima, reunimos algumas informações e curiosidades sobre essa tradicional celebração religiosa.



                                                                                                                                                     

1.  Ela não acontece na segunda quinta-feira do mês!

A Lavagem do Bonfim não tem uma data fixa e muita gente acredita que ela acontece na segunda quinta-feira do mês. Mas na verdade, a data depende de outra data, essa sim fixa: o Dia de Reis, 6 de janeiro. No segundo domingo após o Dia de Reis é celebrado o dia de Nosso Senhor do Bonfim e a lavagem do Bonfim então acontece três dias antes deste último. Esse ano, a lavagem será 17/01 e o dia de Nosso Senhor do Bonfim, dia 20/01.

 

2. Dia de Nosso Senhor do Bonfim x Lavagem do Bonfim.

A lavagem e o dia de Nosso Senhor do Bonfim não são a mesma coisa. A celebração católica é feita com novenário solene, missas e exposição do Santíssimo Sacramento pelo capelão da Igreja do Bonfim. Já a lavagem acontece antes, nas escadarias da igreja na Colina Sagrada, e é uma festa cultural marcada pelo sincretismo religioso, em especial com o candomblé.

 

3. A tradição da lavagem surgiu de uma faxina e hoje acontece com a igreja fechada.

Segundo relatos históricos, a lavagem surgiu ainda no século 18 quando, antes do dia do Nosso Senhor do Bonfim, a igreja era lavada pelos escravos para receber os festejos solenes. Em 1889, o arcebispo da Bahia Dom Luís Antônio dos Santos proibiu que a lavagem acontecesse no interior da igreja por entender que o ritual tomou um caráter pouco religioso e muito mais festivo. Hoje, a lavagem ocorre nas escadarias e no átrio, com as portas da igreja fechadas.

 

4. A fita do Bonfim

As famosas fitinhas do Bonfim surgiram em 1809 e eram chamadas de "medidas", porque tinham exatamente 47 centímetros que é a medida do braço direito da estátua do Senhor Bonfim trazida de Portugal em 1745 pelo capitão Theodósio Rodrigues de Faria e que deu origem a devoção aqui no Brasil.

 

5. A festa do Bonfim no início era celebrada em outra igreja, a da Penha.

A capela da Colina Sagrada que hoje é a Basílica de Nosso Senhor do Bonfim teve suas obras iniciadas em 1746 e só no dia 24 de junho de 1745, com a conclusão das obras internas, é que a imagem sagrada foi transferida em procissão até a Igreja do Bonfim.



 

No dia da lavagem, milhares de pessoas se reúnem em frente a Igreja da Conceição da Praia, no bairro do Comércio, para seguir, até a Colina Sagrada, o cortejo das baianas. Elas levam em moringas de barro a água de Oxalá, que além da água ‘natural’ tem uma mistura com água de flor, pemba de Oxalá, alfazema e flores brancas. Junto com elas, seguem outros vários grupos culturais, afoxés, devotos, bandas de sopro  e turistas. Uma grande festa de fé e devoção mas também de muita alegria, que marca o início das festividades que seguem acontecendo na cidade verão adentro, como outras festas de largo - Dia de Iemanjá, Lavagem de Itapuã, etc - e o carnaval.

A gente aqui já entrou no clima e preparamos nossas pulseirinhas de couro do Bonfim para curtir a festa, inclusive masculinas! Não tem nó para fazer os três pedidos, mas tem muito estilo para você complementar seu look em qualquer época do ano.

 

Fonte:

- Santuário Senhor do Bonfim

Correio 24 horas

Fotos: Secom Bahia

Voltar